sexta-feira, 8 de abril de 2016

A PRINCESA E O AMULETO

Era uma vez, uma linda princesa. Ela tinha cabelos dourados, olhos da cor do mar, pele  clara como a luz, voz doce como morangos e era muito simpática. O seu nome era Camila, vivia num palácio enorme e bonito, em Veneza, uma cidade calma e bela.
Camila, tinha muitas joias, vestidos e sapatos mas o que ela mais estimava era o seu amuleto da sorte, feito de prata, ouro e diamantes.
Num belo dia de sol, Camila estava a apanhar flores no seu grande e colorido jardim e, quando acabou de apanhá-las, foi buscar a casa um jarro para as colocar, mas esqueceu-se do seu amuleto em cima da mesa do jardim.

Quando voltou, começou a procurá-lo, mas não o achou, até que viu o brilho dele a refletir na cara. Olhou para cima e viu uma andorinha a voar para longe com o amuleto no bico. Correu o mais que pôde, mas perdeu a andorinha de vista. De noite, não conseguia dormir a pensar no seu amuleto.
No dia seguinte, ouviu uma notícia péssima, a sua mãe tinha adoecido gravemente. Ouvindo aquilo, começou a chorar e o seu pai perguntou-lhe preocupado:
-Porque choras Camila?
-Porque ouvi dizer que a mãe adoeceu gravemente – dizia ela soluçando.
O Seu pai ficou calado, a inventar uma resposta que não a entristecesse ainda mais.
-Deves ter ouvido mal, minha filha, ela só esta um pouco constipada.
Camila sabia que seu pai estava a mentir, para não a magoar e lembrou-se que desde que perdeu o seu amuleto só lhe aconteciam coisas más.
O seu amuleto já tinha dado quase a volta ao mundo, a passar de animal em animal, de mão em mão, de país em país, até que uma amiga sua reconheceu o amuleto de Camila e
rapidamente ligou-lhe:
-Quem fala? - pergunta Camila.
-É a tua amiga Constança!- feliz por ela ter atendido rapidamente.
-HAAAAAAA!!!!! Porque me ligaste a esta hora?- perguntou surpresa.
-Sabes, encontrei aqui no meu palácio um amuleto igual ao teu, e liguei-te para saber se era o teu.
-Sim, deve ser meu.  Perdi-o e nunca mais o vi!-exclamou Camila.
-Queres que o envie por correio?
-Claro, desde que o perdi só me acontecem coisas más. Começou a chover, a minha mãe adoeceu gravemente, enfim, só coisas más… Ainda bem que o encontraste!
No dia seguinte, Camila recebeu o seu amuleto e ficou tão feliz que até chorou de alegria. Subitamente, o bom tempo chegou e a sua mãe melhorou bastante. A partir desse dia, nunca mais o largou, pois dava-lhe muita sorte.
                              FIM

FILIPA TÚBIO

                                      CLÁUDIA GACHE     


                                                                                   MATILDE FIGUEIREDO

Sem comentários:

Publicar um comentário