quinta-feira, 7 de abril de 2016

A Maçã Dançarina


                Era Outono e a macieira do senhor Joaquim estava linda e viçosa, para não falar das maçãs que eram grandes e já estavam bem coradinhas, prontas para serem colhidas. Toda a gente que passava pelo quintal do senhor Joaquim ficava encantado com tamanha beleza e todos diziam:
_ Que lindas maçãs, ó senhor Joaquim! O que é que faz para todos os anos ter tão lindas maçãs?!
_ Ora essa, não faço nada, apenas trato bem delas, não lhes falto com nada.
Dia para dia, era vê-las crescer. O senhor Joaquim regalava-se todo quando as pessoas da aldeia gabavam a sua macieira.
As maçãs estavam lindas e, elas próprias, gostavam dos elogios que as pessoas lhes faziam, ficando todas vaidosas. Havia uma, a Maçã Verdinha,  que se destacava das outras, por ser muito arisca, sonhadora e gostar de dançar, ainda que ela estivesse sempre presa aos ramos da macieira.
Era costume entre as maçãs conversarem sobre coisas banais, como a vida boa que o senhor Joaquim lhes dava, o tempo, a moda… A Maçã Verdinha, a quem chamavam a dançarina, gostava de se tornar uma estrela, mas para isso precisava de mudar de vida. Mas como?- perguntava todos dias a linda maçã.
Um dia, como por magia e sem saber como, sonhou que ganhou vida e  força para sair da árvore, tornando real os seus sonhos. Quando caiu, ela sentiu uma força inexplicável para dançar e, a partir daí, ela começou-se a interessar-se por danças de salão, danças de rua, flamengo, hip hop, break dance, bale…
                Treinou tanto que a Maçã Verdinha tornou-se numa craque em dança. Decidiu, então, candidatar-se a um campeonato de dança, onde concorria com milhares de outras pessoas, de outros continentes.
                 No campeonato, as pessoas acharam estranho uma maçã ter ganhado vida e saber dançar. Torna-se a campeã do mundo de danças de salão, conhecida no mundo inteiro.  Apareceu na televisão, em anúncios…Tornou-se rica, e começou a dar espetáculos e a aparecer em reportagens de televisão.  Sempre que ela andava pela rua, tinha de usar peruca e óculos de sol para ninguém a reconhecer, porque se a reconhecessem ela tinha de fugir dos fãs e dos paparazzi.
A Maçã Verdinha construiu família com uma Laranja. Os seus filhos tinham a mesma habilidade para a dança  e, então, decidiram seguir o mesmo caminho da mãe. 
Um dia, batem-lhe à porta e ela foi abrir. Era o senhor Joaquim que decidiu apanhar as maçãs para as vender para a cooperativa da cidade. Ela assustou-se e caiu-lhes das mãos, fazendo-a acordar para a vida real, porque tudo o que ela viveu não passou de um sonho.
_ Diabo, logo tinha de me cair das mãos a maçã mais perfeita e bonita da macieira!             

Bruna, 5º A              

Sem comentários:

Publicar um comentário