segunda-feira, 28 de março de 2016

Texto diaristico

Estudo do texto diarístico,
O texto é de José Jorge Letria e chama-se " Fada negra, fada branca"
Trabalhos de alunos do 5º A






Querido diário,
 Como já sabes , neste reino, as fadas são todas brancas , mas eu sou a única fada negra .
Além  de eu ser negra ,todas as fadas me rejeitam. Sempre que vou para junto delas ,
afastam-se. Na escola, toda a gente goza comigo e ninguém me leva a sério. Nem a chefe das fadas me presta atenção! Já ontem fui lá  falar com ela sobre esta  situação e ela disse que era imaginação minha ! Como se eu acreditasse !
Mas, hoje, tudo mudou ! Sabes , um dragão enorme apareceu aqui ,  no reino das fadas ,  e eu fui a única  com coragem para o enfrentar.
Peguei na minha varinha , disse as palavras mágicas e ele caiu atordoado .
Depois desta aventura perigosa, todas as fadas me admiraram e queriam mudar de cor para ficarem iguais a mim, mas , eu sei que toda agente é  perfeita tal como é  , portanto não  aceitei que elas fizessem aquilo a elas próprias .
Apesar de sermos diferentes, fizemos as pazes e tornámo-nos as melhores amigas .
Bem, agora tenho que ir !

Um beijinho , Josefina .    💋



Diário da Josefina

         Querido diário,
 Acho que nunca vai mudar. Continuo a ser ignorada por todas as outras fadas, ninguém me quer e acho que ninguém nunca me quererá. Lá por ser negra, sou igual às outras!
Fui falar com a chefe das fadas, mas, como disse, ninguém me liga nenhuma; então a desculpa que me deu foi que era impressão minha. Odiei o que ela disse! Fiquei cabisbaixa o resto do dia!
Durante esta semana, como sempre, houve brincadeiras, as "brincadeira semanais" que sempre fazemos. Como sempre, eu não participei. Nem no voo noturno, a coisa que mais gosto, eu participei. Nunca vi tal ignorância. Só a mim é que tinha de acontecer!
Mas, no final da semana, aconteceu um milagre na minha vida! Enfrentei um dragão. Sabes a lenda do dragão? Exatamente. Com isso ganhei toda a confiança das fadas brancas. Elas contaram-me, que até queriam passar a ser negras, como eu.
Fizemos todas as pazes e comecei a fazer o que elas faziam também.




Querido diário,
      Hoje ,dia três de fevereiro ,eu consegui o meu lugar!
     Já não preciso de perguntar à nossa Rainha o problema que se passava, pois
já estava farta disso.
    Agora ,já posso brincar com as Fadas Brancas à vontade ,sem elas me porem de parte. Ficava tão triste com isso!
    Depois do duelo com o Dragão da Caverna do Fogo ,eu sou admirada pelas Fadas Brancas. Elas até me perguntaram se eu as transformava para a mesma cor que eu. Claro que eu não o fiz ,pois a cor não interessa ,o que interessa é o que está no nosso coração que é a bondade, a amizade, a lealdade e, o mais importante, não julgar os outros pela nossa cor.
 Mas ,mesmo assim ,fique muito contente por elas me terem pedido para as transformar na mesma cor que eu ,pois nunca ninguém me tinha dito isso.
  A partir de agora ,mais ninguém me vai julgar, pois como diz o ditado: “Nunca se julga um livro pela capa”, pelo menos foi o que eu sempre ouvi!
Bom, agora vou embora. Querias ouvir mais, não era? Tens de esperar para amanhã, seu curioso?
Adeus, “fofo”.
Filipa Minhava, 5º A




Sem comentários:

Publicar um comentário