quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

O NEMO

O Nemo
                Nas águas profundas e azuis do mar havia uma cidade chamada Cardume dos peixes-laranjas.
Um lindo peixinho, de nome Nemo, nasceu com riscas brancas e laranja e muitos peixes gozavam com ele, exceto os seus amigos, Lúmina, Jacke e, claro, a sua bela família.
Certo dia, Nemo, Lúmina e Jacke estavam na escola, e os colegas começaram a gozar com ele, dizendo:
-Olha o peixinho às riscas brancas e laranja! Ah, ah, ah!...
Todo zangado, Nemo foi para casa, começando a chorar como um bebé.                          Passado algum tempo, aquele peixinho disse à mãe que ia passear com os amigos pela cidade e afastou-se demais. Horas mais tarde, deu conta que se tinha perdido nas águas escuras e, tremendo de medo, começou a choramingar:
-Estou com medo! – disse a Lúmina que também tremia que nem varas verdes!...
            Mas Nemo tinha um segredo: quando ele estivesse num lugar com muita
escuridão as riscas dele brilhavam.
Os pais dos peixinhos estavam preocupados e chamaram os peixes-polícia para organizarem buscas pelo mar.                                              
Três polícias começaram as buscas e, durante algum tempo, aquelas não deram em nada. Já quase convencidos que nada havia a fazer, avistaram, a determinada altura, uma luz forte e foram ver o que era aquilo.            Quando lá chegaram, encontraram as lindas crianças assustadas, agarradas umas às outras.
Regressaram a casa muito felizes por verem os pais. Toda a gente elogiou a esperteza e despacho  do peixe Nemo.            
Um dia depois, e já na escola, Nemo sentia-se muito contente por não o tratarem como um anormal.                                                                                                                                                                            Fim Cláudia, 5ºA

Sem comentários:

Publicar um comentário