terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

AFINAL QUEM FOI MIRÓ?


Joan Miró visitará as crianças dos jardins de infãncia da EB nº 7 - atividade articulada com a exposição da bilioteca escolar.
O imaginário de Joan Miró e a ingenuidade das crianças, vão-se encontrar.
Início  3 de fevereiro de 2015
Apresentação - Anabela Quelhas

ATIVIDADE








Afinal quem foi Miro?

O imaginário de Joan Miró e a ingenuidade das crianças encontraram-se na biblioteca escolar da escola EB nº 7 do Agrupamento de Escolas Morgado de Mateus, no dia 3 de fevereiro de 2015.

Explicar o surrealismo de Joan Miró a crianças de 4 e 5 anos, parecia não ser tarefa fácil. Foi necessário realizar algum trabalho preparatório, consultando outros projetos já desenvolvidos por esse mundo fora, estudar com profundidade a essência da sua obra e depois criar uma estratégia para  comunicar com estas crianças, tão frágeis, tão ingénuas, tão participativas, tão ativas e tão doces.

A apresentação do pintor foi realizada pela equipa da biblioteca escolar – decoração do enquadramento do projetor, adaptação e recriação de “Ojos e estrelas” de Flo Rubio, contar uma história e criação do jogo do intruso.

Afinal a receção foi excelente e a interação foi fácil, pois quando se quer muito uma coisa, consegue-se. Falou-se de Miró quando menino, falou-se de Miró adulto, falou-se de Barcelona, falou-se de Paris e de Maiorca. Falou-se do mundo mágico que se encontra em cada tela. Identificaram-se muitos elementos, figuras próximas do mundo infantil, e falou-se da plenitude do universo olhado de cima da Torre Eifell.

Os olhares dos pequenitos rapidamente mergulharam neste mundo, e sentiram-se bem por lá. Caso houvesse duvidas, o jogo do intruso, com que se concluiu esta apresentação, tiraram-nas de imediato. As crianças entenderam perfeitamente a linguagem pictórica deste grande pintor, e utilizaram com sucesso este jogo de identificação.

Este projeto teve inicio na exposição realizada em Novembro, com o tema “Afinal quem foi Miró?” e terá continuidade na sala de aula dos jardins de infância, orientadas pelas educadoras de infância, através da exploração plástica e artística, facilitadora da exteriorização do mundo interior de cada criança, naturalmente moldada ao tema,  em que a liberdade será o limite.

AQ

Sem comentários:

Publicar um comentário